Dia desses tava em casa
Chamei os meus companheiro
Pra fazer uma cantoria
Eles vieram ligeiro
Afinemo as viola
Sem pressa e sem desespero
Acendi a churrasqueira
E caprichei no tempero
O cheiro foi se espaiando
Pelo quarteirão inteiro

Em prazo de pouco tempo
A casa ficou lotada
Todos com grande alegria
Cantano e dano risada
Ouvindo modas de viola
Das boa e bem afinada
E para animar a festa
De tonel e engarrafada
Pinga branca e amarela
Também cerveja gelada

Cantemo moda de viola
Toada, polca e baião
Rasqueado e cateretê
Valsa, xote e vanerão
Declamamo alguns poema
Falando do meu sertão
Tudo bem entrosadinho
Vozes, viola e violão
E no meio dessa festa
Já marquemo outra função

Até bem tarde da noite
Foi aquela cantoria
Só larguemo das viola
Porque os dedo fervia
Nossa voz já tava fraca
Foi cabando a bateria
Uma festa igual a essa
Nem no Estado da Bahia
Porque onde tem viola
Nosso povo arrepia.

Vídeo incorreto?