Se tira água do poço, para saciar a sede
Também tira uma soneca, no balanço de uma rede
Tira a pintura velha, põe a nova na parede
Rico, tira lá na agência, carro zero, até Mercedes

Tira ouro pra vender, lá no rio, o garimpeiro
Tira o sono da gente, quando acaba o dinheiro
Tira acordes da viola e faz moda o violeiro
Tira o pessoal do banco, quando é bom o sanfoneiro

Tem mulher que tira a roupa pra posar numa revista
Tem gente que tira carta, mas não é bom motorista
Sei quem não compra fiado, tira a grana e paga à vista
Tira o pé, o caminhoneiro, quando tá molhada a pista

Este é o pagode do tira que acabei de inventar
Tirei da minha cabeça e fiz a viola pontear
A voz tiro da garganta, o povo vem escutar
Vamos tirar o pé do chão que o bailão vai começar.

Vídeo incorreto?