Eu acordei assustado, era alta madrugada
Fiquei todo arrepiado, lembrando a cena passada
Daquele sonho que eu tive, numa noite enluarada
Sonhei que estava no inferno, vi a coisa complicada
Acordei todo suado, com a cama toda molhada

Lá na entrada principal, vi uma fila de gente
Todo mundo reclamando, que ali estava muito quente
De porteiro, ali sentado, um homem com um tridente
Cada vez que ele falava, ele rangia os dentes
Tava fazendo a chamada, porque era o conferente

Para o primeiro da fila, o nome ele perguntava
Olhando pra sua lista, contente ele já abraçava
Pode entrar! Seja bem-vindo! Por você, eu já esperava!
Siga em frente, por favor! E outro ele já chamava
Minha vez tava chegando, nessa hora eu chorava

Fiquei de frente com o homem, meu nome, ele perguntou
Correu o zóio na lista, duas vezes, mas não achou
Deve haver algum engano! Baixinho, ele resmungou
E chamou seu assistente, pra ver o que se passou
Depois veio a explicação, que realmente ele errou

E me chamando de lado, falou bem no pé do ouvido:
Aqui, só quero ladrão e político bandido!
Estuprador, assassino, traficante desmedido
Filho que bate nos pais, governante corrompido
Você é só um violeiro! Dessa classe, eu não duvido!

Vídeo incorreto?