Coisa de dois


Nada certo, nada novo, nada mais do que queira escutar
Em um pequeno instante, em um momento de fraqueza
O mesmo erro constante, um passo adiante e dois passos atrás
A mesma pedra em um caminho que eu não vejo o final

Enquanto continuamos como ontem
Fugindo de uma realidade
A qual não me caí bem
Ou é ela que me cai mal
Rindo pra esquecer
Chorando por necessidade
E ainda que não te quis mentir
Tampouco digo a verdade

Talvez me sobra a dor
Me falta o valor
Para te dizer adeus

E continuo levantando a voz
Cantando a mesma canção
Que um dia me fez pensar que o amor
Era coisa de dois, era coisa de dois

Nada certo, nada novo, nada mais do que queira ocultar
Atrás de uma máscara que não me deixa ver o que tem atrás
O que daria por entrar
Em sua cabeça uma vez mais
Para saber o que aconteceu
Para saber o que eu fiz de mal

Talvez me sobra a dor
Me falta o valor
Para te dizer adeus

E continuo levantando a voz
Cantando a mesma canção
Que um dia me fez pensar que o amor
Era coisa de dois, era coisa de dois

Talvez me sobra a dor
Me falta o valor
Para te dizer adeus

E continuo levantando a voz
Cantando a mesma canção
Que um dia me fez pensar que o amor
Era coisa de dois, era coisa de dois

E continuo levantando a voz
Cantando a mesma canção
Que um dia me fez pensar que o amor
Era coisa de dois, era coisa de dois