Para no decirte adiós (tradução)


Fechei a porta de outro quarto frio
E ainda que o relógio tenha parado, devem ser mais das 2
Outra cidade com outro nome que não posso lembrar
E no meu bolso, duas palavras que não soube utilizar.

Me apoderei do medo e não soube me defender
Pode chamar de covardia ou simplesmente pouca fé
Se voltou a passar minha vez e não sei se foi essa vez
Por passar do limite ou por não saber beber.

E não me deixou outra opção
Que arrancar a pele e aguentar a dor
E não escutar o coração
Se apaguei de minha memória a lembrança da sua voz
Me fui sem fazer barulho para não te dizer adeus

Fechei a porta de outro quarto frio
Nova cidade, distinto hotel e eu cravada na sua canção
Entre acordes sem sentido outra vez me esqueceu
Que a partir do quarto Whisky se me vai a inspiração.

E não me deixou outra opção
Que arrancar a pele e aguentar a dor
E não escutar o coração
Se apaguei de minha memória a lembrança da sua voz
Me fui sem fazer barulho para não te dizer adeus

E ainda que não seja você minha única droga
E ainda que não peguei essa última taça
Não pude deixar de pensar na sua boca
Nem perdi a vontade de tirar-lhe a roupa

E não me deixou outra opção
Que arrancar a pele e aguentar a dor
E não escutar o coração
Se apaguei de minha memória a lembrança da sua voz
Me fui sem fazer barulho para não te dizer adeus

Para não te dizer adeus.