Um americano um africano
Um brasileiro um europeu
Um assalariado um bilionario
Som iguias somos todos iguais
Artista na televisão jogador da seleção
Operario da construção chefe de religion
Saõ todos de carne e osso todos iguais
Somos todos iguais
Um com carão outro na contramão
Um tem cor outro disilusaõ
E somos todos iguais
Um é católico outro protestante
Outro é ateu outro é de umbanda
Outro nem religião tem
E todos tem fome e sede de amor
E crem em deus ou somente neles proprios
E som todos seres viventes semelhantes
Som todos iguais somos todos iguais
Um tem dolar outro empilha ouro
Outro colhe frutos outro se perde em dividas
Outro aparesse esse desaparese
Enquanto o tédio nos abala
Uns rezam outros blasfeman
Crentes ou não crentes
Acaban todos na cova
Pois são todos iguais
Somos todos iguais
Brasos dados ou não na direita
Ou na contrmão na periferia
Ou no centraõ no trabalho na televisaõ
Plantando colheita ou desilusão
Metaleiro ou romantico pai uo filho
E ai vou mandar o refrão
Quer queira quer não
Somos todos iguais
Somos todos iguais
Voce é igual ao seu irmão
Seu pai tia avó da direita ou da esquerda
Na alegria na tristeza
No amor na solidão
No fim é um fim de dia
E no outro dia mais um dia vem
Tanto o rico tanto o pobre
O sol nasce igual para todos
Amigo inimigo vizinho patrão
Todos saõ de carne e osso
E somos todos iguais todos iguais
Somos todos iguais
Preto ou branco amarelo ou azul
De figurinha ou patricinha
Filho de papai maior ou menor abandonado
Abastado ou passando fome
E o tempo passa ficamos velhos
Uns vaõ para o ceu outros para o inferno
E a escuridaõ passa ser sua companhia
E não adianta pintar pois dentro
Dos seus tumulos é so podridão
E o que deichão é para repartir
E se divertir e curtir
Pois amanha voce tera o mesmo fim
E o tempo passa a todos infinitamente
So lembransas nos deicha e nada volta
Pois tudo tem fim
E somos todos iguais todos iguais
E tudo tem fim nada é eterno
E tudo tem fim e somos todos iguais
Somos todos iguais
Somos todos iguais.

Layonman