É o fim que esta chegando
E a vida nos mostrando o que é modernidade
Foi assim que começou
O sertão se esvaziou pra abarrotar a cidade.
Quem dizia não ter paz
Deixou tudo para traz até a dignidade
Se embranhar nas favelas
Pé de morros e vielas, atrás da felicidade.

O sertão ficou deserto
A cidade não deu certo, estava aramada a confusão
Não teve emprego pra todos
Governo passou o rodo no sonho do cidadão.
Com a luta pela vida
A família que era unida foi degeneração;
Oh, meu deus quanta baderna
Essa tal vida moderna só nos deu decepção.

A moçada que vem vindo
Numa boa esta curtindo toda a onda do momento
Tem filho que tanto faz
Estar dando para os pais alegria ou sofrimento
Virou moda casalzinho
Separarem seus caminhos depois do acasalamento;
Ele não assume o filho
Ela também sai d trilho e não tem mais casamento.

Eu não vou julgar ninguém
Mas já tratam com desdém nossa santa divindade
Jesus filho de maria
Hoje serve herezia pra vender futilidade.
Já notei quantos natais
O respeito não é mais como na antiguidade
Usam o menino deus
Pra alimentar os lucros seus esta é a triste verdade.

Vídeo incorreto?