Da lua nova o negro escuro véu do cabelo
Tem um feitiço de trança pampa que é teu segredo
Mas se desata na mesma volta e abre o luar
Do teu sorriso de mariposa solto no ar

Por toda a sala a mesma fala quando tu passas
Do teu perfume, campo florido que me adelgaça
Assim bailando, tu contra a luz mostra a magia
De mariposa que não se acaba ao clarear do dia

De onde sacaste teu jeito mimoso
Da flor junto ao toso e um terno mirar
Talvez a cordeona de voz correntina
Seja a cafetina e te obrigue a bailar

Por este embalo perco o cavalo quando te vejo
Da mão esquerda que ata a rédea do meu desejo
Não fosse o pala e a aba do basto pra me salvar
Botava em jogo min?alma inteira pra te abraçar

Tudo na vida tem um início e tem o seu fim
Te foste embora nem um saludo deixou pra mim
Ficou teu jeito na voz da gaita e na melodia
De mariposa que não se acaba ao clarear do dia

Vídeo incorreto?