Este meu pala, meia lã campeira.
Que estendo aos ombros, no mais xucro apego.
Já foi meu pano de jogar primeira
Já fiz de colcha pra forrar pelego

Já fiz de trapo pra espantar brasina
E atei no braço pra escorar facada
Já fiz com ele espanador de geada
E até coberta pra agasalhar china

Em cada canto, uma inicial bordada.
Por mão mimosa, da mimosa fada
Cuja lembrança meu viver embala

A vida é curta, mas pra mim foi linda.
E deus permita que, morrendo, ainda.
Eu tenha forças pra vestir o pala

Em cada canto, uma inicial bordada.

Vídeo incorreto?