O Sopé do Monte
(Lucas Cardoso)

É hora de arrumar as tralhas e voltar pra casa
De dar adeus a quem não vai e pôr o pé na estrada
E antes que o céu desabe e o mundo acabe em água
Atravessar a serra a noite numa só tocada

Depois da serra a chuva vem sem dó nem piedade
Seguro vou morrer de velho espero dou passagem
O temporal se vai e eu volto logo pra viagem
Próxima parada o possante na garagem

É grande a saudade, a vontade de voltar
E ver o pôr-do-sol de lá
Igual nenhum não há
Avisto ao longe o horizonte, lindo, o mais brilhante
Vejo o sopé do monte
É lá que o nosso amor se esconde

Vídeo incorreto?