Fiz um rancho de sapé
Eu vendi minha mansão
Vendi meu carro importado
Eu comprei um alazão

Deixei a vida da cidade
Pra vir morar no sertão
Perto da mãe natureza
Longe da poluição

Vendi meu computador
Também deixei a internet
Comprei uma égua boa
Também uma linda charrete

Comprei um cachimbo longo
Também um fumo do bom
Deixei cortar minha força
Eu comprei um lampião

Troquei meu despertador
Por um galo de terreiro
Além de não atrasar
Ele canta o dia inteiro

Fiz um poço no terreiro
Lá não tem água encanada
Lá a água vem da mina
A gente não paga nada

Morando aqui na roça
Não vejo televisão
Eu só vejo o por do sol
E o luar do sertão

Minha cama é uma rede
Amarrada no mourão
Campainha é meu cachorro
Quando late no portão.

Vídeo incorreto?