Tudo pronto e arrumado horário marcado
pra sair de madrugada
é vida de boiadeiro é o tempo inteiro
estrada a fora com boiada
De todos quem sai primeiro é o cozinheiro
pra nunca se atrasar
mais ou menos meio dia
Chega toda companhia é hora de almoçar


Eh horinha tão boa tem arroz carreteiro
Essa é a vida na estrada primeira parada de um boiadeiro


Tudo pronto e terminado os peões montados
pra seguir nossa viagem
solta o gado na estrada sem faltar nada
Pra não sofrer desvantagens
Quando o sol vai se abaixando eles vão chegando
Num pouso pra descansar
escurece não demora
caboclo pega a viola e começa a cantar


Eh horinha tão boa tem arroz carreteiro
Essa é a vida na estrada segunda parada de um boiadeiro


Terminada a cantoria já é romper do dia
É hora de descansar
É rede pra todo lado já estão deitados
Começando a cochilar
De repente o tempo fecha, pingos feitos flechas
Chuva forte de verão
Só se vê peão molhado gado estoura no serrado
no meio da escuridão


Eh horinha difícil dura vida de peão
Assim é a vida na estrada tem horas amargas mas muita emoção


Terminada a correria raiando o dia
É hora de prosseguir
Um berrante repicando o gado alinhando
Contador vai conferir
Ontem foi um pó danado, hoje molhado
Dia e meio se passou
Te contei uns dez por cento
Esses são alguns momentos, a viagem só começou


Eh horinha difícil dura vida de peão
Assim é a vida na estrada tem horas amargas mas muita emoção

Vídeo incorreto?