Vamos acabar
Com essa arenga minha amada
Vamos para a calçada
Palestrar, falar de amor
Meu bem assim a gente
Vai se perder na estrada
E o verso tora a rima
Tora o mote, e vai embora

A gente senta
Na calçada a tardezinha
Liga o rádio e uma modinha
Começa a cantarolar
Balada o sino
Lá daquela igrejinha
E pouco a pouco a pacinha
Começa se animar

Lá nos tempos de menino
Onde a saudade demora
Tem um cacimbão
Tem latada, e tem terreiro
Tem festa de Janeiro
E toda noite tem estória
Ai, ai, ai São João
Assim falou
Quem não tem um amor
Um amigo, um camarada
Não tem nada
Não é nada
E nunca vai ser nada...

Vídeo incorreto?