Quando pinta o pintor
Pinta a cor
Do pensamento do poeta
Pinta as linhas do verso
Tinge a métrica
Desenha sua canção
E os acordes de um violão
Pelos dedos da mão
Se transformam em aquarela
Pinta pra ele ou pra ela
Com a tinta da emoção

Quando canta todo cantador
Seu pinho é seu cavalete
E do seu amigo velho e alto tamborete
Vê uma paisagem bem precisa
Decantando a Monalisa
Faz um quadro, entoa um rosto
Sinfoniando o sol posto
Traz a tela para os dedos
Sonorizando segredos
Canta o gosto e o desgosto

Quando se pinta ou se canta
Quando se escreve ou se fala
Quando se escuta ou se cala
Pode estar se pintando um mundo
Emoldurando o ser
Com as cores do bem viver
Nas telas do bem amar.

Vídeo incorreto?