Ninguém


Que difícil é a vida, que cruel são as noites
A este lado da madrugada
Sigo a deriva com minha alma já vazia
Entre sol e luas amargas

Eu senti gota a gota dos seus carinhos
As promessas que agora são palavras
Esperei e desesperei sempre fiel ate vc voltar
Tenho ilusões de areia

Sei que agora voltaram as manhãs frias
Sei que amanhecera, talvez mais triste

Ninguém, depois de você não ha ninguém
Nem o rastro da sua pele
Que me apaixonei, me mata, me traz a vida
Eu te perde busquei e busquei
E ja não ha ninguém
Depois tão sozinho ha ar e um mundo tão cruel
Que ainda eu tentei e sou forte
Não fecha essa ferida
Me ajude, me ajude

Divido beijos frios,somo e divido corações
E ao final o resultado é nada
Deixo que outros dedos se entrelacem por meu cabelo
Sigo te buscando em mil rostros

Perdi tantas batalhas em seu nome
Fui costurando uma bandeira branca
E ainda que com o vento
Eu conquistei o horizonte
Eu fico em sua pele

Sei que ja não voltará
As manhãs frias, frias,frias
Sei que amanhecera talvez mas triste

Ninguém, depois de você não há ninguém
Nem o rastro da sua pele
Que me apaixonei,me mata, me traz a vida
Eu te perde busquei e busquei
E ja não ha ninguém
Depois tão sozinho ha ar e um mundo tão cruel
Que ainda eu tentei e sou forte
Não fecha essa ferida
Me ajude, me ajude

Depois de você
Te perdi e agora busco, e busco e já não ha ninguém

Ninguém, depois de você não há ninguém
Sou so uma mulher
Que sofre em silencio
E espera antes o vento por você
Me ajude

Depois de você não há ninguém
Ninguém