Sou um cavalo desprezado do patrão
Meu côcho não tem ração
Nem água para beber
Relincho por causa de uma coceira
Meu pêlo só tem poeira
De mim ninguém quer saber

Meu mundo era capa de revista
Fui o campeão nas pistas
Das corridas de mourão
Ganhei troféu de prata e ouro
Correndo atrás de touro
Dei medalha ao meu patrão

Depois de velho
Fui pra trás da cancela
Tirou a minha sela
Meus arreios estão quebrados
Fiquei cego
Não posso dar uma carreira
Comi toda capoeira
Pra correr atrás de gado

Um dia tava gemendo de dor
O meu dono era doutror
Nem um remédio me deu
Na hora a minha dor aumentava
Eu de desgosto chorava
E ele não me socorreu

Óh meu patrão sei que agora vou morrer
Os urubus vão me comer
Vão me rasgar de beliscão
Não jogue minha carcaça no pasto
Nas terras que me deu raça
Pra secar em cima do chão

Vídeo incorreto?