Cavalo velho


Quando o amor
chega assim, desta maneira,
um não se dá nem conta.
O cauca se reverdece,
e o guamachico floresce
e a soga se rebenta.

Cavalo lhe dão savana
porque está velho e cansao.
Mas não se dão nem conta
que um coração amarrao,
quando lhe soltam as rédeas
é cavalo desbocao.
E sua uma potra alazana
cavalo velho se encontra
o peito se lhe debulha,
não lhe há caso a falseta,
e não lhe obedece a freio
nem o pairam falsas rédeas.

Quando o amor
chega assim, desta maneira,
um não tem a culpa.
Querer-se não tem horário
nem data no calendário
quando as vontade se juntam.

Cavalo lhe dão savana
e tem o tempo contao.
E se vai pela manhã
com seu pasito apurao,
a ver-se com seu potranca
que o tem embarbastao.
O potro dá tempo ao tempo
porque lhe sobra a idade.
Cavalo velho não pode
perder a flor que lhe dão,
porque depois desta vida
não há outra oportunidade.