Cravos de granada


Os cravos de Granada
são os suspiros que deu Deus.
Os cravos de Granada
são os rubis que chorou.
Durante a noite as estrelas
se os querem levar,
e a lua, vigilante,
não se vai.
Nas torres da Alhambra
cada noite se vê
com mantilla prateada
e um cravo.

Os cravos de Granada
são porcelanas que O deixou.
Os cravos de Granada
os acenderam com o sol.
No seu vermelho e amarelo
têm a dignidade,
porque formam
a bandeira nacional.
E com eles vão unidos
todo bom espanhol,
defendendo com sua vida
sua cor.
Qúe maravilhosos
são os talos do cravo,
porque se parecem
ao da mulher.
Ser mulher da Espanha
é ao tempo ser cravo.
A mulher da Espanha
de cravos tem a alma cheia,
por ser mulher.