Déjala correr (tradução)


Deixe-a correr

A essa mulher morena
não débitos retê-la.
Pode haver outro homem
que bem a queira.
Por teu amor anda louca
e você aproveita.
Umas vezes a tomadas,
outras você deixa.
Bem você sabe que eu sempre
seu amor pretendi.
Não toque essa prenda,
procura outro ninho.
Jamais você poderá querê-la
como a quero.
Você engana e você pretende
seguir teu jogo.

Deixa a água correr
limpa como o cristal.
Se não você vai beber,
déjala.
Se não você vai beber,
déjala.

O cristal de sua janela
o empano com meu encorajo.
Escrevo ali seu nome,
o apago a beijos.
A oliva no seu olhar,
a tórtola no seu riso.
A voz de seu garganta,
sua frente neve e brisa.
Você fez promessas
que não cumpriu,
e não leva em conta
o que sofreu.
Não é homem honrado
se falas encruado dela,
se em teus beijos te deu
a vida inteira.