Rebentou ilê aiê curuzu
Papo de Angola, Ijexá
Vamos pra cama meu bem
me pegue agora
Me dê um beijo gostoso
Pode até me amassar
Mas me solte quando o ilê passar

Moro numa cidade cheia de ritmos
Que sobe, que desce ao som da maré
Ela canta, ela dança
Ela toca, ela vibra
Ela bate com a mão
Ela dança com o pé

Ele faz samba na porta do ônibus
A liberdade é o negro do ilê
Ela dança com a lata na cabeça
Sua trança bonita, ela badauê

iô iô iô rebentão
iô iô iô de maré
Ele bate na palma da mão
Ela dança na ponta da pé

Eles possam cantando com o tribo em festa
É muzenza na cor, é muzenza na fé
Basta ouvir os tambores tocando
Que a cidade já sabe olodum como é

Vídeo incorreto?