Timbalayê me leva quando passar
Timbalayê me arrastasem perguntar
Corro pela areia deixo o ritmo invadir,
Ouço o canto da serreia pelo vento vir...
O balanço me acompanha
E requebro como quebra a onda ao cair
Se quiser danço na chuva basta tocar o tambor
O sol queima as minhas veias,
ardo calor!
Não me venha com tristeza
Pra quem busca um consolo basta um novo amor!
Sou india, vermelha, sou branca, sou negra,
Não há regra que ensine como ser feliz!
Mestiça, herdeira da noite de estrelas
Onde o meu grito sai assim:
Timbalayê me leva quando passar...
Timbalayê é só pegar e levar...
Timbalayê me arrastasem perguntar...
Timbalayê me deixa doida pra amar...
Vou cantando, vou dançando,
Vou chegando... Vou chegando...
Êo! Eô!
Vou sonhando, vou amando,
Vou gritando... Vou gritando...
Eô! Eô!

Vídeo incorreto?