Bastaria um só segundo
E teu olhar não veria
Quantos caminhos cruzados
Precisaram ser traçados
Pra resultar nesse instante

Acaso, sorte ou destino

Seria ventura ou sina
Foi bálsamo ou maldição
As horas passam insanas
Refazendo nossos planos
Numa nova direção

Acaso, sorte ou ilusão
Sorte ou ilusão

Emaranhado de gestos
Que tornam realidade
O inusitado do tempo
E dão sentido e verdade
A toda a vida vivida
Inusitadas rotinas
Que nos trouxeram até aqui

Acaso rumo ou ironia
Rumo ou ironia

Que faço agora, te abraço
Inconseqüente desejo
Quantas vidas mudaremos
No doce gesto de um beijo
Quantas pátrias salvaremos
Com tanto amor e desejo

Acaso, sorte ou destino
Sorte ou destino
Acaso sorte ou ilusão
Sorte ou destino?

Vídeo incorreto?