As coisas estão passando mais depressa,
O ponteiro marca 120, o tempo diminui,
As árvores pasam como vultos,
A vida passa, o tempo passa,
Estou a 130, as imagens se confundem,
Estou fugindo de mim mesmo, fugindo do passado,
Do meu mundo assombrado, de tristeza,de incerteza,
Estou a 140, fugindo de você,
Eu vou voando pela vida, sem querer chegar
Nada vai mudar meu rumo, nem me fazer voltar
Vivo fugindo sem destino algum
Sigo caminhos que me levam à lugar nenhum
O ponteiro marca 150, tudo passa ainda mais depressa,
O amor, a felicidade ,
O vento afasta uma lágrima que começa a rolar no meurosto,
Estou a 160, vou acender os faróis, já é noite,agora,
São as luzes que passam por mim, sinto um vazio imenso,
Estou só na escuridão, a 180, estou fugindo de você,
Eu vou sem saber pra onde nem quando vou parar
Não, não deixo marcas no caminho pra não saber voltar
Às vezes eu sinto que o mundo se esqueceu de mim
Não, não sei por quanto tempo ainda eu vou viver assim
O ponteiro agora marca 190,
Por um momento tive a sensação de ter você a meu lado,
O banco está vazio, estou só, a 200 por hora,
Vou parar de pensar em você e vou prestar atenção na estrada,
Vou sem saber pra onde nem quando vou para
Não, não deixo marcas no caminho, pra não saber voltar
Às vezes, às vezes sinto que o mundo se esqueceu de mim
Não, não sei por quanto tempo ainda eu vou viver a

Vídeo incorreto?