Quando os corações dos puros amam
Cala a imensidão, o espaço
E a eternidade ergue seu véu

Todas as coisas vivas se aquecem
Todos os olhos se iluminam
Com a luz de um outro céu

Corações selvagens
Quando batem de paixão
Acorda toda natureza
Fazem a vida renascer

Florestas que queimaram
Voltam a se vestir de verde e flor
E as fontes que secaram
Ressuscitam ribeirões

Corações selvagens
Quando ardem de paixão
Incendeiam a noite, o tempo
E cegam sóis

Estrelas são as lágrimas dos anjos
A chorar
Por não terem o corpo e a vida
E não saberem o que é amar

Vídeo incorreto?