Pelos caminhos da Terra
Largas estradas no mar
Pego os atalhos do vento
Nas ondes de fogo do ar

Não há tempestade ou tormenta
Que quebre o casco do navio
Coração bom que navega
Nas ondas do mundo bravio

Verde esmeralda oceano
Inunda minha alma sedenta
Descubro mil ilhas de sonho
Sem dor, sem tristeza ou doença

Pra quem tem fé e resiste
Luz do amor acesa no peito
Nada é duro, nada é triste
Espanta a noite, toca o medo

Mãe natureza me ensina
A ser humilde a ser pequeno
Beber água pura da vida
Me afastar de todo o veneno

Abrir a porta, o celeiro
Os tesouros do coração
Vêm ver rolar cachoeira
Água limpa do ribeirão

Deixa encharcar a semente
Luz da vida no fundo do chão
Como o amor transforma a gente
Como o sol, a escuridão

Vídeo incorreto?