Olhando para Ti, sofrendo nessa Cruz
Eu sinto a ingratidão e tão grande desamor
Eu lembro, meu Senhor, já estive em outra cruz
Do pecado e da morte, mas Teu amor me libertou
Tu perguntaste: "Ninguém te condenou?"
Da morte o Senhor me libertou!
Agora eu pergunto: "Quem Te condenou?"
Por que matar Alguém que tanto amou?
Olhando para ti, do alto dessa Cruz
Eu vejo a gratidão de alguém que sabe amar
Não precisa perguntar: "Quem me condenou"
Fui Eu que Me entreguei só por Amor
Não posso dar-te as
Mãos pregadas nessa Cruz
Mas posso dar a ti meu Coração
Ninguém jamais amou
Como sempre vou te amar
Meu Sangue vai, enfim, te libertar

Vídeo incorreto?