Quando chega a hora de ir embora
E você não sabe como dizer, nem quer ouvir
Fica tudo assim...
Eu não esqueço, também pudera
Sei que não vou encontrar alguém igual
Na minha vida...

São dessas coisas que
Não acontecem
Todos os dias, todas as horas
Todas as noites, nem todas as manhãs

Só eu de tempo em tempo
Imagino o curso das horas
Tem horas em que ouço os minutos
Tão lentos, que me acordam
Num espaço de vinte e quatro horas
Agora sei que não devia
Ter deixado você ir

São dessas coisas que
Não acontecem
Todos os dias, todas as horas
Todas as noites, nem todas as manhãs

(Instrumental)

São dessas coisas que
Não acontecem
Todos os dias, todas as horas
Todas as noites, nem todas as manhããããs, ããããh!
Uuuuuuuuuuuuuuhhh...
Aaããããããããh...


(Instrumental)

(Parte lenta)
As flores ainda crescem no jardim
Me conta uma história,
Será que eu vou dormir?
Você ainda volta pra mim...
As flores ainda crescem no jardim
Me conta uma história,
Será que eu vou dormir?
Você ainda volta pra mim...
Vem cá, menino, aonde está seu corpo?
Me mostra suas marcas, vem correndo sob o fogo

Tudo é tão bonito...
Vem buscar as flores mortas


As flores ainda crescem no jardim
Me conta uma história,
Será que eu vou dormir?
Você ainda volta pra mim...
Vai lá, menina, vai correndo pelos campos
Cuidado aonde pisa, não tem ninguém olhando

Tudo é tão bonito...
Vem buscar as flores mortas
Uuuuuuuuh, yeeeaaaah

As flores ainda crescem no jardim
Me conta uma história,
Será que eu vou dormir?
Você ainda volta pra mim...

Você...
Ainda volta pra mim.

Vídeo incorreto?