Feijão de corda com carne de sol
Manteiga de garrafa e farinha quebradinha
A gente come tanto chega, chega,chega se lambuza
Come, come e não abusa na nossa terrinha

No bar de belo e no de natá tradicional lá na região
A gente toma uma caninha boa, enquanto a carne assa e sai o feijão
Quem for um dia a caruaru seja do norte ou do sul vai gostar
Da carne de bode, lingüiça torrada, de sarapatel, pirão de buchada
Do feijão de corda, tripa e miúdo
Vai comer de tudo
De rabada, de rabada, de rabada, de rabada, de rabada

Vídeo incorreto?