O trovão ta trovejando pro lado que meu bem mora
Se a saudade me apertar digo adeus e vou embora
Não vou nisso eu vou voando nas asas da siricora (?)

Eu vou-me embora, Sá Dona
Não fico mais, Sá Dona
Eu vou-me embora, Sá Dona
Pro meu velho sertão

Quem me dera eu ver hoje quem eu me lembrei agora
Que a muito tempo não vejo, não sei se chego na hora
Ir ver meu bem, minha vida que por mim padece e chora

Chuva que ia chover, antes fica chuviscando
E nem eu gostava dele mais nunca me declarando
Agora que estou distante saudade ta me acochando

Triste vida de quem ama e vive na solidão
Que numa noite de chuva lhe vem a recordação
Tem um ferreiro e bigorna martelando o coração

Vídeo incorreto?