Sou sertaneja, nordestina eu sou matuta
Deixa a terra bruta e vim pro rio trabalhar
Conheço tudo, vou a praia, vou ao prado
No domingo e feriado tem a donde farrear

Vou pro forró do xavier, que formigueiro mano
Gente de qualquer estado, lá tem conterrâneo
É xavier fiscalizando até de madrugada
E o sanfoneiro ouvindo o grito da rapaziada

Xavier, o tocador quer cochilar
Xavier, trás outro fole pro lugar
Xavier, bota a moçada pra suar
Xavier, ai quanta gente quer dançar

Vídeo incorreto?