Vem de longo tempo o mesmo cantar
Se esta terra fosse minha, se esta terra
Eu iria semear, semear
Assim disse o português
Ao ver tanta riqueza neste chão
Quando os invasores aportaram
Com a sede louca da ambição
Cana-de-açúcar e Pau-Brasil
Uma delirante obsessão
(Brilhou)
Brilhou no ouro a cobiça
Levando os bandeirantes ao sertão
Com o progresso e a colonização
Era o índio massacrado sem perdão
(E o herói)
E o herói guarani
Gritou forte defendendo a sua terra
Mas de nada adiantou
Aquele grito de guerra
Se minha fosse esta terra
Das pedras nasceriam flores
Com sangue, suor e lágrimas
Cantou o negro em suas dores
Vindo lá das bandas do agreste
Terra seca do nordeste
O homem em busca de aventura
Quando a vontade mais pura do irmão
Era produzir no seu quinhão
(Se esta terra)
Se esta terra fosse minha
É a Vila a cantar
Que felicidade é dividir
Com igualdade pra reforma, reformar

Vídeo incorreto?