Que louco! Nunca prestei atenção no meu corpo
Então, tipo um quebra cabeça, então
Natureza não há quem possa conexão entre peças ósseas
Nossa, se parar pra pensar não sei nem por onde começar
Coluna vertebral, cervical, lombar, sei lá
Pensando bem até que é legal, na moral
Rádio pra mim é aquele que passa música e tal
Parece fábula clavícula, escápula
De ossos nossos corpos são fartos
Carpos, metacarpos, tarsos, metatarsos
Frágil, frágil, mas só lembramos disso
Quando isso precisa de cuidado
Quando não precisa tanto faz, vértebras cervicais
É, mas deixa isso pra lá, vamos continuar
O que interessa é o momento
E tudo que falo é sobre o corpo em movimento.

Refrão:

Concreto e anatômico
Daquele jeito
Palavras sampleadas na estrutura do esqueleto
Concreto e anatômico
Daquele jeito
Palavras sampleadas na estrutura do esqueleto

O assunto é esquelético, certo
Antes de nascer já está completo
Ossos pequenos, mas exato
É mó barato essa tecnaturelogia
Dia-a-dia fico contente
Uma árvore pra crescer, antes é semente
Tipo a gente é quente
Não reparamos como andamos, falamos, movimentamos
Desse jeito podemos ter a noção sensacional
Entre ossos e fluído cinovial nasal frontal facial
Pra rimar uso mandíbula e maxilar
É loucura já ouviu essa expressão
Cabaça dura, peito de aço, mão de vaca, pé de pato?
Esculacho! Eu também acho
E aí mano, e aí mina, e aí primo, e aí prima
Tudo bem? Tudo bem mesmo?
Tudo bem com sua patela, tíbia escafóide e costelas
É, se estiver, faço fé se gostaram fiquem de pé
Movimentem-se. Se quiser
Agora, vem comigo, vamos lá
Use seu maxilar o seu hióide, você também pode
Então preste atenção
E vem comigo no refrão

Refrão

Vídeo incorreto?