Ser sujeito homem é o qu'eu sempre falo
Pra ver se um dia "os moleque" entende
Essa vida loka não leva a nada
Ele roda roda mas nunca aprende

Se engravidou a novinha da esquina
Assuma seu papel e num pode esquecer
Se abandona uma criança
Eu pergunto pra tu que homem é você?

É o homem que roba uma fan
Ou que roba a 150 ?
Ta tirando a favela rapaz?
Roubando de quem ao seus filhos sustenta

Pior que tem vários desses daí
Dentro da comunidade
Quando ve o bang ele gela
Com trabalhador quer fazer maldade?

Tem que dar um basta nisso
O mais rápido possível
Trabalhador sendo humilhado?
Isso é inadimicível

Mc garden mais uma vez
Vindo aqui pra encomodar
Que pelo jeito que as coisas andam
Acho que nunca vamos melhorar

Porque eu me encomodo com a atitude
Do nóia que roba uma dona maria
Tem que ser quebrado na imenda
Pra ve se assim ele entra na linha

O outro que roba o tiuzinho da esquína
Pra compra um crack ou uma cocaína
Entope de droga dentro da narína
Depois boladão vai bater na sua mina

Sem razão nem motivo algum
Na vida do crime já subiu mais um
Hoje é festa amanhã ele é luto
Com tiro no côco de bala dumdum

Como já dizia o brown
Tu tem a opção de saber o que quer
Viver pouco como um rei
Ou muito como um zé

Decide aí depois tu me fala
Se vale a pena um mês de chefão
Dois meses de alegria depois na cadeia
E o resto no caixão

Escuta o que eu falo
Já diz o ditado
Não ouve conselho
Então ouve coitado
Desculpe aquele qu'ta'encomodado
É o mc garden mandando recado
______________________________
Pai nosso que estais no céu
Abençoe a minha gente
E ajude com que minha voz
Mostre um lado diferente
________________________________

Mais de cem mil corpos
Foram soterrados lá no haití
E neguin assiti big brother
Acha que ta tudo bem por aqui

Em angra dos reis foi algo parecido
Que aconteceu com a playboyzada
Na nossa favela uma chuva que cai
Gera'uma'enchente e envade "as casa"

O reporter que da noticia no jornal
Que quer ter ibobe em cima da tristeza
Entrou na casa de uma triste família
Que no alagamento só sobrou a mesa

O que o jornal fez pra ajudar essa gente
Que tanto sofria com aquela enchente
Só fez divulgar de um jeito diferente
A tristeza do povo que era contente

Por um outro lado tem o engravatado
Que ajuda em nada na população
Dinheiro na cueca ele só faz merda
E pra piorar aumenta a condução

Sem falar os de farda que é envocado
Verme do caralho só atraza o lado
Furaram meu pneu
Porque eu não sou habilitado

E a televisão que só traz coisa ruim
Que só descrimina e humilha o pobre
Queria saber quantos foram os pretos
Que ganharam um big brother

Por isso que canto de um jeito cinsero
E neguinho me fala que'eu num faço nada
Mandando os versos boladão
Pra abrir a mente da rapaziada

Que pensa que tudo na vida é fácil
Se acha o pá que tem peito de aço
Desse jeito muito longe não vai
E se vacilar, meu amigo é um abraço

Como eu queria que aquele tiuzinho
Pegasse uma bíblia ao invés da cerveja
Mas ta entendido, aqui na quebrada
Eu vejo mais boteco do que a igreja

Então vou seguindo com dificuldade
Morar na favela sabe que'num é mel
Eu to do lado dos necessitados
Por isso eu peço ao meu deus do céu

________________________________
Pai nosso que estais no céu
Abençoe a minha gente
E ajude com que minha voz
Mostre um lado diferente
________________________________

Vídeo incorreto?