Eu estou parado diante do nada
Não sei de onde venho nem pra onde vou
Vejo em minha frente estradas confusas
Nas mãos nada tenho por que nada sou
Trago em meu rosto rugas e tristezas
Tenho olhos tristes de tanto chorar
Meus cabelos brancos reflete o passado
Tudo quanto devo estou a pagar

A minha esposa fiel companheira
Onde está morando agora não sei
Deve estar cansada de tanto lutar
Pra criar os filhos que eu abandonei
Quisera agora estar ao seu lado
Pensando em meus erros muito eu chorei
Eu sei que jamais terei seu perdão
Por que só desgosto na vida lhe dei

Chefes de famílias que deixam esposas
E vão á procura de quem não é sua
Ouça minha história eu sou seu espelho
Tive como prêmio as portas da rua
E vivem sofrendo não que outrora
Eu já tive um lar e fui feliz também
Mais meu egoísmo levou-me ao nada
Pois quem tudo quer sempre nada tem

Vídeo incorreto?