Foi no belo Mato Grosso a vinte anos atrás
Aquele tempo querido que não volta nunca mais
Nas matas onde eu caçava um pequeno arbusto achei
Levando pra minha casa no meu quintal o plantei
Era um belo pé de cedro pequenino em formação
Sepultei suas raízes na terra fofa do chão
Um dia parti pra longe amei e também sofri
Vinte anos se passaram em que distante viviÓh virgem santa sagrada uma prece eu vou fazer
Junto ao meu pé de cedro é que desejo morrer
Quero a sua sombra amiga projetada sobre mim
No meu último repouso na cidade de Coxim


Hoje volto arrependido para o meu antigo lar
Abatido e comovido com vontade de chorar
Vim rever meu pé de cedro que está grande como quê
Mas é menor que a saudade que hoje eu sinto de você
Cresceu como a minha mágoa cresceu numa força rara
Mas e menor que a saudade que até hoje nos separa
A terra ficou molhada com o pranto que derramei
Que saudade pé de cedro do tempo em que te plantei
Que saudade pé de cedro do tempo em que te plantei.

Vídeo incorreto?