Só tenho medo da falseta
Mas adoro a Julieta
Como adoro o papai do céu
Quero o teu amor minha santinha
Mas só quero que me faça
De bolinha de papel

Tiro você do emprego
Dou-lhe amor e sossego
Vou ao banco e tiro tudo pra gente gastar
Posso, oh! Julieta
Lhe mostrar a caderneta
Se você duvidar

Eu ontem cheguei em casa Helena
Te procurei e não encontrei
Fiquei tristonho a chorar
Passei o resto da noite a chamar
Helena, Helena, vem me consolar

Mesmo depois de cansado
O teu nome eu chamava baixinho
Helena dos meus encantos
Vem me fazer um carinho
E fiquei desesperado
Cadê Helena meu bem
O dia já vem raiando
E a minha Helena não vem

Boneca de pano
Gingando num cabaré
Poderia ser bonequinha de louça
Tão moça, mas não é

Num dia alguém a chamou de boneca
E ela sendo mulher acreditou
O tempo foi-se passando
Ela se desmanchando
Hoje quem olha pra ela
Não diz quem é
Em vez de boneca de louça
Hoje é boneca de pano
De um sombrio cabaré