Agora me encontro no inferno da vida
A culpa é minha e demais ninguém
Me afastando da esposa sincera
Que hoje em dia são poucos que tem
Enquanto eu estava só na boemia
Fui esquecendo do meu próprio lar
Ela em companhia somente dos filhos
Perdias o sono a mi esperar.

De que me adianta ter tanto dinheiro
Se não tenho mais a felicidade
Eu não dei carinho a quem mi amava
Por isso estou num mar de saudade
Até dos parentes estou desprezado
Já não sei o rumo que vou caminhar
Ela, se cansou de ser minha escrava,
Deixou nossos filhos e o nosso lar.

Hoje em nosso quarto de louca saudade
Existem somente camas de solteiro
Onde estou vivendo com os meus dois filhos
Que ainda são os meus companheiros
São tantas lembranças que eu tenho dela
Naquele sobrado daquela avenida
Eu lamento a falta da mulher amada
E eles a falta da mamãe querida.

Vídeo incorreto?