Mamãe, eu vivo distante da casa que você mora
Estou muito arrependido de um dia ter ido embora
Eu quero voltar e não posso, não tenho dinheiro agora
Não vá pensar, mamãezinha
Que o filho saiu da linha e esqueceu da senhora

Mamãe, eu sai de casa por um futuro melhor
Vivendo aqui tão distante já vi que tudo é pior
Pois a malvada saudade tá machucando sem dó
Eu saí atrás dos cobres
Me sinto muito mais pobre vivendo aqui tão só

Eu aqui não faço farra, não vivo na boemia
Meu negócio é trabalhar de noite e também de dia
Tô juntando um dinheirinho, fazendo economia
Eu não enjeito serviço
O meu grande compromisso é rever mamãe um dia

Não quero que mamãe me veja vestido assim nestes trapos
Vou comprar um terninho novo nem que seja o mais barato
Vou comprar camisa e meia e um parzinho de sapatos
Se eu não puder ir agora eu vou mandar pra senhora nem que seja o meu retrato

Vídeo incorreto?