Guarânia

Senhor vigário eu não sou intruso
Estou aqui por justa razão
Porque esta noiva já viveu comigo
E nasceu um filho da nossa união.
As provas que tenho é esta criança
E um documento que é importante
Tem o seu nome e também dos pais
Que a própria mãe foi a declarante.

Ouvindo a criança chamar pela mãe
Confesso que tenho sofrido demais
Não preciso dela, nem ela de mim
Mais o nosso filhinho precisa dos pais.

Eu não sei motivo pra essa mulher
Seguir sozinha por outro caminho
Deixando casa, carinho e conforto,
E se esquecendo seu próprio filhinho.
O amor dos pais que um filho merece
Somente metade ele está recebendo
Porque não depende somente de mim
Porem minha parte eu estou fazendo.