Oh, pombinha mensageira, leve para minha amada
Esta carta apaixonada que chorando escrevi
Diga pra minha querida que eu só vivo penando
E pergunto soluçando que mal foi que cometi

Voa depressa pombinha antes que a noite apareça
Antes que me enlouqueça, por favor, esteja aqui
Se trouxer boas notícias esta solidão eu penso
Mas se não for o que penso sei que não vou resistir

Quando ela abrir a carta vai notar borrões e erros
Diga que neste desterro foi chorando que escrevi
Os borrões foram meus prantos que caíram sobre as letras
E os erros são memórias que por ela eu perdi

Com certeza ela entende, mesmo estando mal escrita
Não contém frases bonitas, mas falei o que senti
Diga que estou sofrendo por viver assim ausente
E a amo loucamente desde quando eu a vi

O dia vem clareando, ainda estou acordado
Tristonho, desesperado e a pombinha não vem
Será que ela não sabe como é triste o abandono
Já perdi noites de sono sofrendo por querer bem

O dia vem clareando, ainda estou acordado
Tristonho, desesperado e a pombinha não vem
Será que ela não sabe como é triste o abandono
Já perdi noites de sono sofrendo por querer bem

Vídeo incorreto?