Fui ao julgamento na língua do povo
Por ter conquistado a minha querida
Na grande audiência do fórum da vida
A sociedade foi o promotor.
Adentrei sorrindo tribunal do mundo
E advoguei a minha própria causa
Falei cinco horas sem dar uma pausa
E ganhei de novo meu querido amor.

Sou feliz com ela oh sociedade
Do quadro que falo não te admires
Moramos na ponta de um arco-íris
Um mundo de cores que vida nos deu
A felicidade é nossa madrinha
Cantando vencemos batalhas ferozes
Deitamos por terra os nossos algozes
E a lei divina nos absolveu.

Dormir envolvido nos braços amados
Tornar-se criança, brincar de chorar
É uma das formas mais linda de amar
O grande presente que a sorte noz traz
Aqui em meus versos e eu rendo homenagem
A fidelidade, pureza e charme
Da deusa menina que veio tornar-me
O grande monarca do reino da paz.

Vídeo incorreto?