Polca

Sobre a cidade que dorme vai passando um nevoeiro
Enquanto mais um janeiro vai juntar-se a meu viver
E a deusa da ternura para mim sorri cantando
Ou talvez canta chorando pelo amor que vai perder.

Nosso amor morreu de manso tal e qual como nasceu
Nosso mundo de carinho na distancia se perdeu.

Ela sabe que me vou para sempre desta terra
Nossa paz armou a guerra entre os grupos fariseus
E os parentes mercenários desfizeram esta festa
E agora só nos resta um abraço e um adeus.

Canta, canta para mim meu primeiro amor querido
Vou partir tão comovido nosso adeus e sem talvez
Tua voz maravilhosa é a força que me inflama
É o premio pra quem ama pela derradeira vez.

Vídeo incorreto?