Minha batucada não tem cor
Sou da tribo do tambor
Pra rimar na embolada, desafio o cantador
No baque sou da virada
Bato o surdo tremedor
E o maracatu avisa
Que o maracatu chegou
E chegou o rei da congada, pra rezar de madrugada
Na porta do meu amor, na porta do meu amor
Com vestido de chita, e com mais dois laços de fita
Pra zombar da minha dor
Boto fé na batucada, que me leva na levada, junto do meupessoal
Batuqueiro de primeira
Vira surdo terceira...cois natural

Vídeo incorreto?