Os fins de semana


A areia movediça é um brasão de armas,
Perder o sono, é uma ficção líquida.
Últimos rituais toda noite de sexta,
Eu sou mais descolado com as luzes acesas?

Maré alta na altura do pescoço,
A mesma canção, todos estão sangrando
O que me faz tão diferentes?
O interior funciona do mesmo jeito

Você sente medo do escuro?
Impressões de seu futuro:
O sussurro leve túmulo,
O silêncio do seu coração.
Eu o sinto escurecer.
A febre avançando mais profundo,
A febre avançando para o âmago (essência).

Eu vou começar amanhã
Lutar contra a chuva.
Vou mandar os fins de semana água abaixo, pelo ralo.
Eu vou começar amanhã
Lutar contra a chuva
Vou mandar os fins de semana por água abaixo, pelo ralo.

Costas em todo o mundo,
Luzes brilhantes e algumas respirações pesadas.
Batom e o beijo da adaga-
Apenas o fingimento de um sentimento.

Mãos pressionadas contra o peito,
Esperando pela grande conexão
Pulmões relaxados nunca foram tão bonitos,
É uma mostra do tronco o tempo todo.

Em quanto os anos passam,
Eu penso em tudo o que eu ponderei,
Muitos minutos se pergunyando,
Tantas coisas por fazer.
Vou tentar descobrir
Quantas vidas eu perdi esperando o momento perfeito para começar.

Eu vou começar amanhã
Lutar contra a chuva.
Vou mandar os fins de semana água abaixo, pelo ralo.
Eu vou começar amanhã
Lutar contra a chuva
Vou mandar os fins de semana por água abaixo, pelo ralo.

Eu vou começar amanhã ...
Vou mandar os fins de semana ...
Eu vou começar amanhã ...
Vou mandar os fins de semana ...
Eu vou começar amanhã ...
Vou mandar os fins de semana ...
Eu vou começar amanhã ... (lutar contra a chuva)
Vou mandar os fins de semana ... (lutarcontra a chuva)

Eu vou começar amanhã
Lutar contra a chuva.
Vou mandar os fins de semana água abaixo, pelo ralo.
Eu vou começar amanhã
Lutar contra a chuva
Vou mandar os fins de semana por água abaixo, pelo ralo.