Eu apenas sou mais um,
De um meio bem comum
Da comunidade.
Também tenho pesadelos,
E dor de cotovelo
Em quantidade.
Eu só vivo do que faço,
E faço do que vivo
Minha razão.
Vejo o que se pode ver,
Tenho cá meu parecer
Mas não dou opinião.
Quando chega fevereiro,
Esqueço o ano inteiro
Sambando na avenida.
E lá vou eu,
Levando a vida,
pra vida não me levar.
Problema meu,
Quem sabe de mim sou eu
E o resto deixa pra lá.
E lá vou eu,
Levando a vida,
pra vida não me levar.
Problema meu,
Quem sabe de mim sou eu
E o resto deixa pra lá.
Lá iá lá iá...
Eu só vivo do que faço,
E faço do que vivo
Minha razão.
Vejo o que se pode ver,
Tenho cá meu parecer
Mas não dou opinião.
Quando chega fevereiro,
Esqueço o ano inteiro
Sambando na avenida.
E lá vou eu,
Levando a vida,
pra vida não me levar.
Problema meu,
Quem sabe de mim sou eu
E o resto deixa pra lá.
E lá vou eu,
Levando a vida,
pra vida não me levar.
Problema meu,
Quem sabe de mim sou eu
E o resto deixa pra lá.

Vídeo incorreto?