Muitos gajos iludem-se demasiado na net
São mongloides levados pelos tabloides do Rap
O meu conselho, meu velho
faz apenas o que te compete
Nova velha escola, ora como se tu soubesses
Quem ta de fora racha lenha, seja lá quem for que venha
Diz-me, quem mais se empenha, vai para a fila e tira a senha
eu Fiz, quem mais promove nosso sangue é norte, desde sempre
Tu deves sofrer sintomas de amnésia permanente
Como aqueles que dizem que o rap aqui anda morto
Moço, sai de casa e visita o distrito do Porto
De dez, passamos a 5 mil , subtil perfil
Se comentar é infantil, e nabil, e pouco util
Povo dou-vos utensilios e bens alimenticios
Multiplos beneficios, criamos homens e oficios
levantamos-te como edificios, alertando dos maleficios
Fazemos frotas poderosas, como fenicios
A tua métrica é reta, como 100 metros até a meta
Vens contaminar o balenário com pé de atleta
Mitó, fala de merdas que nunca viu, respirou
abraçou, presenciou ou sentiu
Gajos idiotas trocam dicas á distancia
O meu controlo finaliza a vossa missao de ignorancia
CF's do momento, para a atmosfera terrestre
Tu, és o tal ilustre, vem conhecer este metodo
Liricamente, sou bastante reservado derivado
aos que me teem conservado, motivado ou cultivado
Avivado para a missao que levo a cabo em privado
Tenho escavado, inovado muito para alem de vaguo
Manos decalcavam muitos dos versos que tragam
Era bom que nos reconhecessem visto que ninguém nos tem pago
Propago, como o gas que incendeia a inveja
Pois nada neste mundo será oferecido de bandeja
Muito amor por esta merda, o nivel distingue
Por vezes aperto o cinto, mas nunca abandono o recinto
Sou assim por instinto, quando o ritmo finta
Sou faminto, nao desminto a comitiva um quinto
Dealema, singular tema um outro ecosistema
Preso a terra sem algema, mesmo em condição extrema
ser de gema, é o nosso lema e cagar po cinema
MAs há muito gajo, que não finavam só um unico tema
Quando escrevo, sou livre falo do que me aptece
Com respeito pela cultura eu sei que esta agradece
Não diferencio manos por idades ou estatutos
Mas não lido com a arrogancia especialmente de putos
Teem metade da minha idade e pensam que já sabem tudo
Desconhecem a abordagem social no fundo
A minha professora, será a tua no futuro
a experiencia que vivo, vizualizo e obturo
Sigilo procuro, com negativos no escuro
As melhores ideias surgem quando o profundo, profundo andou no duro
MAterias em bruto, a solo ou em grupo
Desfruto cada minuto, que me torna mais astuto maduro
Tu ainda estás verde, sob misto inicial
Mais tarde verás como este texto é multi funcional
Sou civico e cordial, se for mudo sendo assim
Eu respeito-te igualmente se tu me respeitares a mim.

"até ao fim, Segundo piso, Mundo e Dealema
Para todos os manos que tão ligados sintonizem os vossos rádios,
nós estamos ai de novo na rua para fazer algum barulho
fiquem atentos, Mundo segundo volume 1. Zona Norte
representa, todos os reais, desde 19'93 a representar no Rap Portugues.
Um abraço a todos os manos"

Vídeo incorreto?