Nos deram coragem, e também o medo
Nos deram tranqüilidade, veio o desespero
Buscamos viver equilibrados, mas não somos perfeitos
(quem me dera)
Ouvindo um reggae redescobri minhas raízes
Troquei a angústia por momentos felizes
Esse som é do bom, não tenho mais limites

Nunca deixei de reggar, vou reggaeando meu amor
A gente tem que cultivar, a esperança é uma flor

O sonho não acabou foi o vento que soprou
O inverno começou mas o frio não me tocou

É coisa do mar que apaga, o desenho na areia
É feito a lenda da sereia, do mato que a gente incendeia

Vídeo incorreto?