Mais uma vez me entrego a você
Sem saber o que fazer
Depois de tanta dor
Meu coração é tocha franjeante
Não para nem um instante de queimar só por você

E essa dor que não passa, e maltrata minha alma
Censurando minha calma e me pedi pra te ver
E esse amor proibido que me enche de prazer
Mesmo diante da verdade, mas eu gosto de você

Quanto mais eu tento outros caminhos
Eu me cubro em espinhos
Não consigo te esquecer
Você é meu sol de um dia de verão
Chuvas forte de paixão, tempestades de prazer

E essa dor que não passa, e maltrata minha alma
Censurando minha calma e me pedi pra te ver
E esse amor proibido que me enche de prazer
Mesmo diante da verdade, mas eu gosto de você

E essa dor que não passa, e maltrata minha alma
Censurando minha calma e me pedi pra te ver
E esse amor proibido que me enche de prazer
Mesmo diante da verdade, mas eu gosto de você
E essa dor que não passa, e maltrata minha alma
Censurando minha calma e me pedi pra te ver
E esse amor proibido que me enche de prazer
Mesmo diante da verdade, mas eu gosto de você

E essa dor que não passa, e maltrata minha alma
Censurando minha calma e me pedi pra te ver
E esse amor proibido que me enche de prazer
Mesmo diante da verdade, mas eu gosto de você

Vídeo incorreto?