Tanto tempo longe do seu travesseiro

Se lembra aquele tempo lá em fevereiro

No embalo do sol

Dividindo a cama de solteiro meio a meio

Você reclamando da bagunça no banheiro

Foi carnaval

O calendário corre e já marca setembro

Mata os dias longos que eu bem me lembro

Na parede o seu retrato permanece o mesmo

Deitado na cama no silêncio do momento

Sinto a saudade vir na ponta dos meus dedos

Que não encontram os seus cabelos mais

A felicidade está nas coisas mais normais

Não deixe passar

Penso, penso, penso e viro quase do avesso

Se lembra aquele som que a gente ouvia no começo
No mesmo lençol

Dividindo a cama de solteiro meio a meio

Você perguntando se era tudo verdadeiro
Um bom carnaval

O calendário corre e já marca novembro

Mata os dias longos que eu bem me lembro

Na parede o seu retrato permanece o mesmo

Deitado na cama no silêncio do momento

Sinto a saudade vir na ponta dos meus dedos

Que não encontram os seus cabelos mais

A felicidade está nas coisas mais normais

Não deixe passar

Vídeo incorreto?