Eu conheço cada palmo desse chão
E só me mostrar qual é a direção
Quantas indas e vindas
Meu Deus quantas voltas
Viajar é preciso é preciso
Com a carroceria sobre as costas
Vou fazendo o frete cortando o estradão

Eu conheço todos os sotaques
Desse povo todas as paisagens
Dessa terra todas as cidades
Dos homens todas a vontades
Eu conheço as minhas liberdades
Pois a vida não me cobra o frete

Por onde eu passei deixei saudade
A poeira é minha vitamina
Nunca misturei homem com parafuso
Mas não nego à eles meus apertos
Coisas do destino e do meu jeito
Sou irmã de estrada e acho muito bom

Eu conheço todos os sotaques
Desse povo todas as paisagens
Dessa terra todas as cidades
Dos homens todas a vontades
Eu conheço as minhas liberdades
Pois a vida não me cobra o frete

Mas quando me lembro lá de casa
O homem e os filhos esperando
Sinto que me morde a boca da saudade
E a lembrança me aprove fofana
O meu tiro forte de mulher
E é quando a estrada me acode

Dos homens todas a vontades
Eu conheço as minhas liberdades
Pois a vida não me cobra o frete
Eu conheço todos os sotaques
Desse povo todas as paisagens
Dessa terra todas as cidades
Dos homens todas a vontades
Eu conheço as minhas liberdades
Pois a vida não me cobra o frete...

Vídeo incorreto?